Ao longo da história, Macau sempre constituiu uma importante porta de acesso através da qual a civilização ocidental entrou na China. Durante centenas de anos, este pequeno pedaço de terra sustentou um processo de simbiose e intercâmbio de culturas que moldaram a sua própria identidade única.

“O Centro Histórico de Macau” constitui um testemunho vivo da assimilação e da coexistência continuada das culturas orientais e ocidentais no decorrer de um capítulo único da história; representa o pluralismo cultural Oriente-Ocidente, coroado de êxito, reflectindo a persistente abertura da civilização chinesa ao influxo de conceitos culturais ocidentais no decorrer daquele período histórico; e é fruto do respeito e tolerância mútuas entre culturas e civilizações diferentes. O seu valor está consubstanciado não apenas na plenitude das suas infra-estruturas arquitectónicas e urbanas, mas também no facto de que estas retiveram o seu espírito e funções originais até aos nossos dias. Como parte integrante da vivência actual da cidade, a conservação de “O Centro Histórico de Macau” é crucial para a população local enquanto que, num contexto mais amplo, representa uma parcela importante da História da China e da História Mundial, a qual, devido ao seu significado histórico e cultural, deve ser preservada.

“O Centro Histórico de Macau” foi agora inscrito na Lista do Património Mundial, tornando-se no 31.º sítio designado como Património Mundial na China. Este reconhecimento internacional irá ajudar a fomentar a consciencialização da comunidade e a nutrir a apreciação dos valores patrimoniais, influenciando positivamente programas futuros de desenvolvimento urbano, que serão levados a cabo em sintonia com a conservação do património.

Através de campanhas de divulgação e educação contínuas, a população local ampliou o seu conhecimento e aprofundou o seu entendimento sobre o papel de Macau na História da China e do mundo. O seu sentido de propriedade e de orgulho relativamente ao património da cidade reflecte um reconhecimento das origens de Macau, da sua herança civilizacional e do contexto que possibilitou este desenvolvimento.

A partir da data da nomeação, a população de Macau fica incumbida pelo mundo de garantir a protecção de “O Centro Histórico de Macau”. Todos nós, enquanto comunidade, somos agora e mais do que nunca, responsáveis por este dever. Trabalhando em conjunto, iremos certamente alcançar o nosso objectivo de proteger algo de valor único para o mundo.
 

menuC
 









 

 

menuC

         

 Mapa do Sítio   |   Outros websites   |   Opiniões 

© Instituto Cultural. Reservados todos os direitos.
Praça do Tap Siac, Edif. do Instituto Cultural, Macau
Tel: (853) 3 996 699      Fax: (853) 28 366 899       Email: